Joe Weider, IFBB e Olympia

O Homem que Transformou a Musculação e o Fitness

  • Eduardo Almeida
Por Eduardo Almeida
Colunista de Fisiculturismo e Treinamento.
Diretor de Marketing
25/02/2017
TAGS#Olympia #Fisiculturismo #IFBB

Há muitas lendas. Mas Joe Weider era único.

Chamar-lhe de “Lenda” não lhe faz justiça. Há muitas lendas. Joe Weider era único, uma figura que transformou o esporte de uma maneira incomparável. Seu impacto no fisiculturismo, nas revistas, e na indústria do bodybuilder é imenso, e impulsionará o esporte por décadas e décadas a frente. Ainda assim, Joe Weider, sempre insistiu que seus amigos, empregados, e fãs, o chamassem de Joe, como se ele fosse comum. Essa é a extraordinária história de Joe. 

IRON

Joe nasceu no Canadá, em Montreal. Mas seu passado é misterioso. O ano de 1922 é considerado seu ano de nascimento, e o dia é 29 de novembro, seu aniversário, mas não existe registros, nem do dia, nem do ano. Ele foi o segundo filho mais velho sobrevivente de imigrantes judeus-poloneses, Anna foi sua irmã mais velha, seguida do irmão Louis (que morreu antes de completar 30 anos), e seu irmão Ben e sua irmã Freda.

“Os imigrantes trouxeram tanto de sua terra com eles que vivemos em um gueto europeu transplantado”, disse Joe sobre o bairro judeu de sua juventude. Seu pai trabalhava em uma fábrica de roupas, e Joe também parecia destinado a uma carreira de trabalho dura, quando, após a sétima série, ele deixou a escola para ajudar a sustentar sua família, entregando mantimentos. Consciente de sua escassa educação formal, leu tudo o que podia, especialmente sobre filosofia e história. Um garoto magricelo, ele ás vezes era alvo de valentões, por isso ficou intrigado quando viu uma revista de musculação em uma livraria. Ele a comprou e leu uma e outra vez, estudando seus segredos enquanto sonhava em aumentar sua massa muscular. A chama estava acesa.

“Um dia ele voltou, e trouxe uma barra de um trem e algumas rodas.” lembrou Ben. Um trabalhador do estaleiro do trem tinha soldado rodas em uma barra. Assim Joe poderia treinar com uma barra de aproximadamente 34Kg. “Se você nasceu para o fisiculturismo, você sabe quando levantar seu primeiro peso. Eu sabia.” afirmou Joe. Incapaz de comprar seus pesos ajustáveis, ele comprou um em Layaway. Logo, ele estava ganhando competições de halterofilismo, e, quando uma academia abriu em Montreal, ele se matriculou. “Eu era fraco e amedrontado” disse Joe. “Pesos me fazem forte, me fazem seguro de mim, e realmente me fez sentir especial”.

AS REVISTAS

Joe trabalhou no escuro. Debaixo de uma folha sobre ele e iluminada através de uma lanterna. Ele escrevia com uma máquina de escrever alugada, com o dedo indicador. Sua mãe não queria que sua mesa de cozinha fosse transformada em uma mesa de escritório, então Joe esperava até que sua mãe fosse dormir. No verão de 1940, Joe criou sua primeira revista. Você, sem dúvida, o considerará ambicioso. Bem, ele era! A revista se chamava Your Physique. Joe escreveu todos os artigos e desenhou todas as ilustrações. Ele arrancou as páginas de uma máquina de mimeógrafo alugada e espalhou o papel molhado em volta da casa para secar. Os anúncios foram enviados aos entusiastas da musculação canadense, mas foi depois que a edição circulou nas academias que as assinaturas vieram em maior escala.

 
 

Joe continuamente melhorava sua criação. No primeiro ano, ele incorporou fotos e impressões, trabalho de escritores especializados e capas coloridas. “Joe foi para o American News, e tentou entrar pela porta da frente, mas eles o expulsaram, tentou então pela porta dos fundos, e eles novamente o expulsaram”. A irmã Freda, lembrou-se da persistência de seu irmão mais velho. “E finalmente eles disseram, nós temos que ver este homem mais novo, ele é tão insistente”. “Eles o viram, e eles assumiram a revista”. Assim, Your Physique, foi divulgada pelo maior distribuidor de revistas da América do Norte.

Em 1942, Joe começou a vender conjuntos de peso e outros equipamentos da marca Weider, que ele anunciou em sua própria revista. Ele continuou sendo uma empresa pessoal. Joe fazia a fundição do metal e também montava e embalava tudo sozinho, na casa dos seus pais. Nesse momento, a sede da empresa Weider havia se mudado apenas da cozinha para a sala de estar. Em 1945, Joe lançou uma segunda revista de musculação, Muscle Power. Ambas as suas publicações enfatizavam a fotografia e o design superior à sua concorrência. Joe aprendeu publicando por tentativa e erro e estudando as revistas mais bem sucedidas da época.

 

 

A FEDERAÇÃO

Concursos de musculação nos anos 40 e antes, eram apenas coadjuvantes para o fisiculturismo, e, na América do Norte, estavam sob controle de Bob Hoffman e da Amateur Athletic Union (AAU). Em 1946, Joe e Ben Weider promoveram a AAU Mr. Montreal. Ao contrário de outros eventos da AAU, que normalmente eram realizados em auditórios de escolas, o concurso de Weiders foi encenado no melhor teatro de Quebec. Os irmãos contrataram músicos e um popular hóspede. Os 1500 ingressos esgotaram, e mais de 80 fisiculturistas participaram. Mas minutos antes da primeira pose, veio a palavra da AAU que a sanção do show tinha sido revogada.

Joe ficou lívido, mas quando o público clamou por uma competição, ele e seu irmão tiveram uma decisão monumental. Esqueça a AAU, “A partir deste momento, temos nosso próprio governo”, disse Joe aos fisiculturistas reunidos. “Estamos chamando-o de International Federation of Bodybuilders, e vai fazer o fisiculturismo maior e melhor do que nunca”. Nenhum competidor se retirou. O show continuou sem problemas. A IFBB nasceu, e o fisiculturismo deu um salto gigante, liberando-se da sombra da AAU.

A EXPANSÃO

O negócio de Joe superou não apenas a casa de seus pais, mas seu país natal. As circulações de Your Physique e Muscle Power ultrapassaram as capacidades das impressoras de Quebec, por isso, por mais de um ano, Joe viajou regularmente pela fronteira para imprimir suas revistas na América. Em 1947, mudou-se para perto da capital mundial da publicação, New York City. Ben ficou em Montreal e se concentrou em expandir a IFBB. Enquanto Joe morava em Manhattan, a Weider Publishing estava próxima em New Jersey. “Um escritório é bom porque você faz um belo trabalho nele”, explicou. “Nesse sentido, o lixo em Jersey era um palácio. As revistas ficaram cada vez melhores.” Disse Joe.

Joe trabalhava por 10 horas ou mais diariamente, por esse motivo, seu primeiro casamento era problemático. Mas esse não era o único problema. Joe lembrou: “Poucas semanas depois do casamento de 1947, eu sabia que o casamento era um erro. Eu acho que minha esposa Diana, sabia disso também. Mas nosso miséria durou anos e anos”.

A revista Your Phisyque, parou em 1952 para abrir caminho para Muscle Builder no ano seguinte. Lutando pela atenção em quiosques lotados, Muscle Power e Muscle Builder gritaram com manchetes tão revoltantes como “STOP BEING A PHYSICAL DWARF (Deixe de ter um físico de anão)” e “HEY SKINNY! Are They Laughing at You? (Oi magro! Eles estão rindo de você?)”. A fórmula funcionou tão bem que Joe se ramificou em outras áreas, lançando Boxe e Wresting, Inside Baseball e Inside Sports. Em seguida, vieram revistas de aventura masculina, incluindo Fury, Safari e Outdoor Adventures, que exibiam linhas de capa que chamavam atenção, como “Eu me vi sozinho!”. Havia revistas de exercícios para mulheres inovadoras. No final dos anos 50, a Weider Publications produzia mais de uma dúzia de títulos mensalmente.

A DEVASTAÇÃO

A guerra entre o chefe da AAU Bob Hoffman e Joe Weider – ás vezes por meio de ações judiciais, mas principalmente nas páginas de suas respectivas revistas. As lutas implacáveis de Hoffman contra Joe eram muitas vezes pessoais. As revistas de Hoffman, defendiam o físico de Paul Anderson, e as de Joe, as de Steve Reeves, este foi o sucesso das revistas Muscle. Enquanto isso, os irmãos Weider continuaram a crescer a IFBB – que se concentrou apenas em físicos de cintura fina e ombros largos, ao contrário da AAU de Hoffman. E que por sua vez, inspirou os fisiculturistas a aparecer apenas em revistas Weider.

Joe acabou ganhando a guerra com Hoffman, mas outra força da indústria devastou seu negócio. Em 1958, American News foi assumida por financiadores que prontamente venderam sedes da empresa em locais urbanos de grande valor comercial. Do dia para a noite, o maior distribuidor de revistas do país foi liquidado. A Weider Publications, estava imprimindo mais de dois milhões de exemplares por mês, quando esses números despencaram para zero. A súbita incapacidade de publicar enquanto dívidas aumentavam, quase forçou a empresa a falência. Em vez disso, Joe dobrou todas as publicações, exceto Muscle Builder e Mr. America.

“Eu nunca vou saber o total exato de minhas perdas, que foi para os milhões”, disse Joe. “Eu tive que parar de publicar todas as revistas que eu tinha acrescentado com o encorajamento da American News. Mas eu não desistiria de minhas revistas Muscles, não enquanto eu vivesse e respirasse. De alguma forma eu consegui manter vivas essas revistas. Ao invés de declarar falência, eu fiz acordos com empresas que devia”, afirma Joe.

Um grande acontecimento motivou Joe, em 1958, sua filha Lynda nasceu. No ano seguinte, ele se separou de sua esposa de 12 anos de casamento. No alvorecer dos anos 60, Joe tinha resgatado seu negócio e reorientado-o em seu primeiro amor, o fisiculturismo. Outra história de amor duradoura tinha acabado de começar.

O RENASCIMENTO

A ex-Betty Brosmer, uma das melhores modelos do final dos anos 50, lembra que ela e Joe compartilhavam amor pela filosofia, antiguidades e arte. No início, havia apenas um relacionamento comercial, ela modelava para suas revistas. Mas uma amizade se formou. “Tínhamos muito em comum. E uma noite nós jantamos, e ele estendeu-se sobre a mesa e segurou minha mão e as faíscas voaram”, Betty Weider recordou. Seu romance floresceu e cresceu. Divórcios eram difíceis de conseguir, então, Joe se mudou para Las Vegas temporariamente para legalmente terminar seu primeiro casamento. Lá, em 24 de abril de 1961, Joe e Betty se casaram. A capital dos jogos teve um lugar especial em seus corações, e eles mais tarde compraram um condomínio de luxo lá.

Reconstruindo seu negócio após o desgaste do problema com a distribuição, Joe introduziu novos equipamentos e suplementos nutricionais na sua empresa, e se concentrou em melhorar suas duas revistas Muscles. Uma terceira revista, a All-American Athlete, dedicada ao treinamento esportivo, foi lançada em agosto de 1963 e durou até outubro de 1969. “Com a redução de pessoal, eu era como uma banda de um homem só, fazendo praticamente tudo de capa a capa” Joe lembrou. “Eu escrevi e projetei todos os anúncios, e muitos de áreas distintas”. Ás vezes eu posava para fotos, também. Coloquei as fotos de Betty em todos os lugares, às vezes com perucas e disfarces de cor escura, para que os leitores não soubessem que ela era a mesma modelo que viram algumas páginas antes.

OLYMPIA

Como um imigrante judeu, Joe Weider, conhecia o extremo do preconceito e, portanto, estava determinado a combatê-lo. Um de seus legados mais importantes era o tratamento com atletas que não eram considerados brancos nos estágios da IFBB, e nas páginas das revistas Weider. Isto é mais evidente nas colocações no campeonato do afro-americano Harold Poole, que, apesar de ter o físico superior, foi segundo duas vezes no AAU Mr. America (nenhum homem negro ganhou esse campeonato até 1970) antes de ingressar na IFBB e vencer o Mr. Universe de 1963. No ano seguinte, ele ganhou o IFBB Mr. America.

Poole derrotou Larry Scott no Mr. Universe de 1963, ausente no ano seguinte, Scott ganhou em 1964. Isto levantou uma pergunta óbvia, qual o vencedor do Mr. Universe era melhor? Seja qual for a federação, o Mr. Universe era então o título mais importante, e uma vez que um fisiculturista ganhava, ele tinha pouca razão para continuar competindo, porque já era o melhor fisiculturista. Quando Scott, de 26 anos, jantou com Joe e Betty, lamentou sua inevitável aposentadoria antecipada, e Betty começou a falar sobre a idéia de longo prazo para um novo campeonato profissional aberto a todos os principais fisiculturistas. “Larry ficou animado com a idéia de Betty, e eu sabia que tinha chegado a hora”, lembrou Joe. “Para os gostos dele e do futuro do fisiculturismo, haveria um campeonato novo, dos maiores campeões” diz Joe.

Como um fato do destino, Joe estava bebendo uma cerveja rara naquele jantar, e seus olhos se fixaram na garrafa de cerveja Olympia. É isso aí! Heróico, mítico, celestial, Mr. Olympia!!! Esse momento foi um ponto de virada, que mudou a história do fisiculturismo mundial.

ARNOLD SCHWARZENEGGER

Embora tenha se mudado duas vezes, Weider Publishing, permaneceu em Union City, New Jersey. Ainda assim, tinha um escritório na Costa Oeste em Santa Monica, Califórnia, que, com a abertura da primeira academia Gold’s Gym na vizinha Veneza em 1965, estava na vanguarda dos músculos. As sessões de fotos da Weider ocorreram na praia e, ao longo dos anos 60, as revistas de Joe tornaram-se cada vez mais sinônimos de sol da Califórnia.

Nessa aldeia vivia um fenômeno muscular com um nome peculiar. Depois de ganhar o NABBA Mr. Universe, Arnold Schwarzenegger foi fisiculturista mais comentado. Em 1968, ele ganhou sua primeira capa nas revistas de Joe e entrou em seu primeiro concurso Weider. No dia 28 de setembro, nos bastidores do auditória de Miami, horas antes do Mr. Universe da IFBB, Arnold Schwarzenegger, de 21 anos, encontrou Joe Weider, o homem que ele viria a considerar como seu segundo pai. Arnold não ganhou o campeonato (foi sua última derrota), mas seu potencial conquistou a editora. “Ele tinha a mente de um campeão, e eu imaginei que ele poderia ser uma estrela, e ajudar o esporte”, disse Joe de Arnold.

Arnold lembra: “Ele sempre dizia: Arnold eu quero que você seja o melhor e mais inteligente fisiculturista do mundo. Vejo fogo em seus olhos. Vejo o espírito competitivo em seus olhos. Isso é o que eu quero. E é por isso que eu vou ajuda-lo, e você pode vim para a Califórnia e eu vou cuidar de seu apartamento e vou te dar algum dinheiro para que você possa viver, e tudo que você tem a fazer é treinar, treinar e treinar e vencer todos.”

Arnold estava em oito capas das revistas Weider, durante 16 meses entre julho de 1969 e dezembro de 1970. Artigos foram escritos sobre ele, e muitas vezes o próprio Joe estruturou e digitou. Para obter dicas de treinamento e nutrição de Arnold, bem como fotos de seu corpo em constante evolução, era necessário comprar Muscle Builder ou Mr. America. Intercalado com os artigos, o futuro 7x Mr. Olympia apareceu em anúncios de equipamentos de treinamento Weider e suplementos. Arnold Schwarzenegger, até agora, apareceu na capa de uma revista Weider Muscle 68 vezes.

O ÍCONE

O nome mais promissor nas revistas de Joe Weider foi Joe Weider. Ele foi editor e escritor, mas também o criador de cursos de treinamento e produtos como Power Twisters, Killer Karate Krushers e Muscle Density RX7. Em 1970, Sports Illustrated publicou em extenso perfil de Joe proclamando que ele havia “substituído Charles Atlas como o fisiculturista número um do mundo”. Pense em músculos e você pensou em primeiro lugar em Joe Weider. O homem então conhecido como o “Master Blaster” e “Trainer of Champions” tinha atingido o status de ícone maior de todos os tempos.

“Fisiculturismo é como ficar maior, então eu tinha que ser um pouco maior do que a vida”, Joe escreveu em sua co-autobiografia de Ben Brothers of Iron. “O que eu fiz, filosoficamente falando, foi criar um ideal platônico de mim mesmo e fazer imagens emocionantes desse ideal para capturar e manter a atenção de milhões de pessoas para que eu pudesse educá-las com a musculação e fornecer os produtos necessários. O ideal era muito parecido com a realidade, porque eu era um músculo e um homem e eu realmente merecia meus títulos de Trainer of Champions e Master Blaster. Toda a minha vida eu segui meus próprios conselhos, trabalhando e observando minha dieta e saúde, e eu amei musculação com todo meu coração. Se eu não andasse a conversa, como dizem, as pessoas teriam se afastado de mim há muito tempo.” Conta Joe.

A característica mais distinta de Joe apareceu sob seu nariz e sobre seu lábio superior em algum momento em 1970 e permaneceu lá, quase continuamente, desde então. Milhões de pessoas que não podiam nomear o atual Mr. Olympia conheciam Joe Weider. O homem por trás de todos aqueles pós de proteína, conjuntos de peso e revistas de músculos. Joe era reconhecido pelo seu bigode. Para aqueles que ouviram Joe, no entanto, ele tem um atributo distintivo maior, sua voz. Para os escritores, fotógrafos e fisiculturistas com quem ele trabalhava, imitando o sotaque francês-canadense de Joe e tom agradavelmente tocante era irresistível. Mesmo Arnold tem dificuldades em citar Joe sem imitar Joe.

O CRESCIMENTO

Depois de 25 anos em Nova Jersey, os escritórios da Weider Publishing mudaram-se para Los Angeles em 1972. Atualmente, o escritório de Joe na sede da Weider em Woodland Hills tornou-se um museu virtual, cheio de antiguidades, arte e tesouros da musculação. Os moradores da Costa Leste gostavam especialmente de pinturas e esculturas que retratavam cenas do velho oeste. Pouco depois da mudança, o Mr. América dobrou de tamanho, deixando Muscle Builder / Power (renomeado em 1968) como a única publicação da Weider. Pela primeira vez desde seus primeiros anos de publicação, Joe foi capaz de se concentrar em uma única revista por um período prolongado. Essa revista incorporou mais pesquisas científicas e codificou os princípios de Joe de treinamento de resistência. Os princípios Weider tiveram um impacto importante e duradouro na forma como as pessoas se exercitam. Muscle Builder / Power cresceu em destaque ao longo dos anos 70, seguindo e liderando o crescente interesse em musculação.

Um catalisador para esse aumento foi o documentário Pumping Iron, lançado em 1977, e apresentando brevemente Joe Weider. O filme capturou o mesmo evocativo (Gold’s Gym e Southern California) e personagens (Arnold e aqueles perseguindo-o) que Muscle Builder / Power apresentava. O concurso de Mr. Olympia em 1975, apresentado em Pumping Iron, foi a sexta vitória consecutiva de Arnold no Olympia. “Nós desenvolvemos esse tipo de relacionamento pai e filho”, disse Arnold sobre suas contínuas conexões pessoais e empresarias com Joe durante os anos 70

AS MULHERES

No final dos anos 70, cada vez mais mulheres estavam tomando o hábito de treinamento, e Joe Weider estava na vanguarda do movimento. Quando a Muscle Builder / Power lançou uma seção de mulheres em fevereiro de 1979, Joe escreveu. “Não é preciso uma Equal Rights Amendment para nos convencer de que as mulheres querem ser fisiculturistas, assim como os homens... Nossa inteção de expansão os acomodará psicologicamente, socialmente, cosmeticamente e editorialmente. Elas precisam de nós, e nós precisamos delas. Bem-vindas, senhoras!”

O inaugural IFBB Ms. Olympia foi realizado em 1980, o mesmo ano Muscle Builder / Power (após um ano de corrida como Muscle) tornou-se Muscle & Fitness, significando um foco mais inclusivo. No alvorecer dos anos 80, as fisiculturistas mulheres estavam no centro de um zietgeist cultural, mas o público feminino com mais músculo era ainda pouco informadas sobre treinamento e refeições eficazes. Joe, você tem que fazer algo pelas mulheres, disse Betty ao marido. “Nós precisamos dizer-lhes, de forma inteligente, tudo sobre o estilo de vida fitness”. Assim nasceu Shape, revista lançada em setembro de 1981. Depois de algumas lutas iniciais, Shape cresceu, tornando-se a revista Weider mais amplamente lida do mercado. Joe escreveu mais tarde: “Como o fisiculturismo competitivo de nossas mulheres, Shape ajudou a redefinir a beleza e mudar como as mulheres olham para si mesmas”.

ZÊNITE

Joe, que tinha auto-publicado longos folhetos instrucionais, começou a ser autor e co-autor de livros como 1981 Bodybuilding: The Weider Approach e 1983 The Weider System of Bodybuilding. Seus muitos manuais de treinamento vieram dominar as seções de exercícios das livrarias. Em 1983, ele recebeu o prestigiado editor do ano, com prêmio da Associação de Periódicos e Livros da América por suas contribuições para a indústria de revistas. Confessando uma certa timidez, Joe disse: “Eu estava orgulhoso e satisfeito, mas a coisa toda me fez sentir estranho. Em vez de ir para o leste aceitar o prêmio, eu dei uma desculpa e fiquei em casa”.

Além disso, em 1983, ele lançou uma nova revista, FLEX, focada apenas no fisiculturismo. Em 1987, ele começou a Fitness Man (originalmente Sport Fitness) como uma espécie de contrapartida masculina à Shape, uma revista mais voltada para o fitness e saúde. As publicações de Weider nos anos 80 estavam na vanguarda de uma revolução de exercícios. A atividade, uma vez subterrânea, de levantar pesos para alterar o físico de alguém era então completamente conhecida, em grande parte devido a Joe Weider. Em todo o mundo, as revistas de Weider, suplementos nutricionais e produtos de treino foram o padrão ouro. As receitas anuais da Weider aumentaram 100 vezes, de US 5 milhões em 1980 para aproximadamente US 500 milhões em 1989.

Novas revistas lançadas: Fit Pregnancy em 1993 e Muscle & Fitness Hers em 2000. Joe também foi cedo para reconhecer a promessa da internet. Muscle & Fitness começou um site em 1996 e FLEX em 1997. Com uma família em expansão de revistas fitness para a mais recente tecnologia para avanços de nutrição esportiva, Joe Weider sempre abraçou o novo.

Ainda assim, ele poderia ser melancólico sobre os anos 70, quando ele se mudou para a Califórnia e sua revista estava focada em musculação. Em 1996, ele se lembrou daqueles anos felizes: “Nós nos divertimos muito. Eu costumava estar no treinamento com os fisiculturistas nas academias. Trabalhamos com os princípios Weider. Agora, eu sou um empresário, e eu posso ver a mudança acontecendo em mim, e eu odeio isso, porque eu amo estar na academia, trabalhar com os caras. Essa é minha primeira paixão”.

A VENDA

Joe vendeu suas revistas para a American Media, Inc. em novembro de 2002. “Quando chegar a hora, está na hora”, disse ele mais tarde. Ainda assim, durante anos mais tarde, Joe aparecia quase diariamente ao seu escritório na sede da Weider Publishing, consultando os editores das revistas que concebeu.

“Eu amo revistas, qualquer coisa sobre elas, palavras, fotos, cores, design e anúncios”, ele escreveu em Brothers of Iron. “Eu amo a sensação de papel e o cheiro de tinta. E eu amo o que uma revista pode fazer pelas pessoas. Não há nada no mundo como as revistas. Em nenhum outro lugar alguns dólares compram tanta informação e alimento para o pensamento, entretenimento e beleza. Em minhas revistas, você também pode obter um curso intensivo em exercícios e saúde e como obter mais da vida. Os preços de cobertura são muitas vezes o que eles costumam ser, mas o valor ainda é incrível. Gastar menos de US 5 dólares em uma revista, e você obter informações e conhecimento, vale uma fortuna”.

Em 9 de Julho de 2007, o President’s Council of Physical Fitness and Sports concedeu a Joe seu prêmio de realizações ao longo da vida e o governador da Califórnia, Arnold Schwarzenegger, que imigrou para a América e se estabeleceu na Califórnia com a ajuda de seu segundo pai. Quatro anos mais tarde, em 21 de julho de 2011, Joe e Betty Weider inauguraram o Museu de Cultura Física na Universidade do Texas. Joe e Betty doaram US 2 milhões e vários itens para o museu.

JOE É ÚNICO

É apropriado que sua história não tenha um começo definido, porque é difícil imaginar uma época em que Joe não estava entre nós. Sua influência está em toda parte. Persiste no Mr. Olympia e nas competições femininas do Olympia. Na Federação Internacional de Fisiculturismo (IFBB), que modernizou as competições. Nos suplementos nutricionais, nos equipamentos de musculação e nos princípios de treinamento que carregam seu nome. Na proliferação das mulheres nas academias. Nos numerosos livros que escreveu, co-escreveu e editou. E nas revistas que ele criou. Ele continuará eternamente em homens e mulheres construindo seus corpos ao redor do mundo. Desde lendas aos jovens levantando seus primeiros halteres. Joe Weider é um ícone, um visionário, e um trabalhador que nunca vamos ver novamente.

Mas ele nunca se deleitou com esses elogios. Nos últimos anos, quando os prêmios e aplausos foram concedidos a ele em aparições públicas, ele preferiu estar em sua mesa em seu escritório com as revistas que ele originou e estabeleceu, contemplando histórias e fotos. Dois dias depois do Mr. Olympia de 2009, a FLEX realizou uma sessão de fotos em uma academia de Las Vegas com todos os fisiculturistas patrocinados pela Weider, e ele ficou mais feliz ainda em meio a equipamentos e bancos com pessoas que nasceram para o esporte. Entre eles estavam o novo Mr. Olympia, Jay Cutler, o vencedor Mr. Olympia, Dexter Jackson, e o futuro Mr. Olympia Phil Heath. Mas a maior estrela era Joe Weider. Cada campeão estava honrado e emocionado por estar na presença de Joe, e ainda assim ele estava igualmente encantado por estar entre eles. Quando Joe falou sozinho com Jay Cutler, não foi sobre o império que ele construiu ou a fortuna que ele fez ou a revolução fitness que ele promoveu. Era sobre sua proeza adolescente de fisiculturismo em Montreal sete décadas antes. Essas eram suas melhores lembranças. Os exercícios eram então o segredo para seu sucesso mais tarde. Joe Weider, o pai do fisiculturismo moderno, conhece em primeira mão o poder transformador dos pesos, e nunca esqueceu que sua vida mudou para sempre no momento mágico que abriu uma revista de fisiculturismo. Replicando que era o que ele dedicou sua vida. Em todos os cantos do mundo, Joe Weider transformou a vida de milhões de pessoas.

Referência Bibliográfica:

- FLEX

Últimas 5 Colunas

5 colunas
  • User Image
Como perdi 70kg e virei atleta Neurociência e Emagrecimento juntos contra a obesidade 26/04/2017 Leandro Rhein
  • User Image
Franco Columbu 2x Mr. Olympia 23/03/2017 Eduardo Almeida
  • User Image
Sergio Oliva 3x Mr. Olympia 22/03/2017 Eduardo Almeida
  • User Image
Frank Zane 3x Mr. Olympia 21/03/2017 Eduardo Almeida
  • User Image
Como a neurociência vai entrar em sua vida? Competição, ciência e outras coisas mais... 09/03/2017 Leandro Rhein

Colunistas

3 colunistas

Muscles

Fitness. Information.
Agência Software